CURSO 106-00 / GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA/UFRGS

No Brasil, o curso de Engenharia Química foi criado oficialmente em 1896, obtendo reconhecimento em 08 de dezembro de 1900, através do decreto-lei nº 727. O exercício da profissão de Engenheiro Químico é regulado pela Lei Federal Nº 5194, de 24 de dezembro de 1966, a mesma que regulamenta a profissão do arquiteto e do engenheiro agrônomo. Essa lei foi regulamentada pelo decreto federal 620, de 10 de junho de 1969.

A titulação conferida é a de: BACHAREL EM ENGENHARIA QUÍMICA.

O curso de Engenharia Química da UFRGS tem por objetivo a formação de profissionais capacitados para: pesquisar, analisar, projetar, operar e otimizar processos onde a matéria sofre alterações de fase, de estado físico, de conteúdo energético ou de composição. Isto é, processos de transformação da matéria-prima em produtos. Estes processos existem, principalmente, nas indústrias de produtos químicos, de materiais, de alimentos, refinarias e pólos petroquímicos, no controle de poluição, etc.

Sobre a UFRGS

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com sede em Porto Alegre , capital do Estado do Rio Grande do Sul, é uma instituição centenária, reconhecida nacional e internacionalmente. Ministra cursos em todas as áreas do conhecimento e em todos os níveis, desde o Ensino Fundamental até a Pós-Graduação.

A qualificação do seu corpo docente, composto em sua maioria por mestres e doutores, a atualização permanente da infraestrutura dos laboratórios e bibliotecas, o incremento à assistência estudantil, bem como a priorização de sua inserção nacional e internacional são políticas em constante desenvolvimento.

Por seus prédios circulam, diariamente, cerca de 40 mil pessoas em busca de um dos mais qualificados ensino do país. Este, aliado à pesquisa, com reconhecidos níveis de excelência, e a extensão, a qual proporciona diversificadas atividades à comunidade, faz com que a UFRGS alcance altos níveis de avaliação.

A UFRGS, como instituição pública a serviço da sociedade e comprometida com o futuro e com a consciência crítica, respeita as diferenças, prioriza a experimentação e, principalmente, reafirma seu compromisso com a educação e a produção do conhecimento, inspirada nos ideais de liberdade e solidariedade.

Vídeos institucionais

VÍDEO 01 – Junto com uma série de atividades que deram início às comemorações dos 80 anos da UFRGS, a UFRGS TV produziu um vídeo institucional contando um pouco da história da Universidade – marcada por uma forte relação com a sociedade que a construiu e que a mantém.


VÍDEO 02
– Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 80 anos. Uma universidade de portas abertas para o conhecimento, para a formação e para a informação, que investe em pesquisa e inovação, e dialoga com a sociedade e com o mundo.


VÍDEO 03
– No dia em que celebra 83 anos de história, a UFRGS comemora também o resultado do IGC do MEC, que a considerou a melhor entre as universidades federais do país!

 

Perfil do egresso

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Engenharia do MEC (Resolução CNE/CES n° 11, de 11 de março de 2002), “o perfil dos egressos de um curso de engenharia compreenderá uma sólida formação técnico-científica e profissional geral que o capacite a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade”. 

Para dar conta de tantas atribuições, é esperado que o profissional tenha alguma familiaridade com as disciplinas da área de Exatas, como Matemática, Física, além é claro da Química, que compõem a grade de Engenharia Química.

Rapidez de raciocínio, habilidade com cálculos e sistemas informatizados são características desejáveis, além da disciplina para se manter atualizado em meio à evolução da tecnologia.

Quanto às competências comportamentais, tendem a se destacar profissionais criativos, que possuam um olhar diferenciado sobre as situações. A capacidade de trabalhar sob pressão e controlar situações adversas rapidamente também é um diferencial competitivo.

Áreas de atuação do Engenheiro Químico

O Engenheiro Químico pode atuar nas mais diversas áreas onde processos físicos, físico-químicos ou transformações químicas estejam envolvidos, ou seja, o mercado de trabalho para o Engenheiro Químico é bastante diversificado, especialmente porque ele atua em indústrias e empresas dos mais variados segmentos:

  • indústrias químicas;
  • indústrias petroquímicas;
  • indústria alcoolquímica;
  • refinarias de petróleo e gás;
  • indústrias de celulose e papel;
  • indústrias cerâmicas e vidro;
  • indústrias de cimento;
  • indústria de plásticos;
  • indústrias de adesivos, tintas e solventes;
  • indústrias de detergentes e produtos de limpeza;
  • indústria coureiro-calçadista;
  • indústrias alimentícias;
  • indústrias farmacêuticas;
  • fertilizantes;
  • química fina;
  • biotecnologia;
  • energia, gás natural e biocombustíveis;
  • tratamento de água;
  • tratamento de efluentes;
  • meio ambiente e controle de poluição;
  • órgãos públicos (DEMAE, FEPAM, prefeituras, etc.);
  • laboratórios de pesquisa;
  • laboratórios de desenvolvimento de produto ou processo.

A profissão de Engenharia Química é regulamentada pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) ou pelo CRQ (Conselho Regional de Química), dependendo da área específica de atuação do profissional.

Dentre as atividades sob responsabilidade do Engenheiro Químico pode-se citar:

  • Projetos;
  • Produção;
  • Processos químicos;
  • Pesquisa e Desenvolvimento;
  • Higiene/Segurança/Meio Ambiente;
  • Comercial;
  • Relações Humanas;
  • Treinamento e Recrutamento Política;
  • Docência – ensino, pesquisa e extensão;
  • Informática Industrial.

Currículo do curso de graduação

O currículo do curso de Engenharia Química é estruturado em 10 semestres e tem uma carga horária total de 4.025 horas. A relação de disciplinas é acompanhada de uma seriação recomendada para cada semestre.

O currículo do curso é composto por disciplinas de formação geral e disciplinas de formação profissional. As disciplinas do curso estão, ainda, divididas em obrigatórias e eletivas, sendo que nas eletivas o aluno deverá obter pelo menos 18 créditos, escolhendo disciplinas dentre as oferecidas.

Completam o currículo do curso o estágio supervisionado com uma carga horária de 200 horas, a apresentação de trabalho de conclusão de curso (TCC) e a obtenção de 6 créditos referentes à atividades complementares.

O CFE estabelece, em anos, os limites mínimos e máximos para a conclusão do curso, sendo o MÍNIMO de 4 anos e o MÁXIMO de 9 anos.

Os atuais currículograde curricular do curso de graduação em Engenharia de Química, conforme consta disponível no site da UFRGS, são os seguintes:

CURRÍCULO e GRADE CURRICULAR

Informações para ingressantes

O ingresso ao curso é feito via concurso Vestibular no mês de janeiro de cada ano, sendo admitidos 120 novos alunos por ano. Destes, 60 ingressam no primeiro semestre e 60 no segundo, sendo 30% pelo sistema de reserva de vagas.

A relação do número de candidatos por vaga é de, aproximadamente, 8 a 9.

O curso é diurno (manhã/tarde), sendo que no final do curso, algumas disciplinas são oferecidas no período noturno para possibilitar a realização de estágio.

O tempo de integralização é de 10 (dez) semestres.

As disciplinas são ministradas nos Campus Centro, Saúde e Vale da UFRGS.

Para quem tem interesse em ingressar no curso de Engenharia Química é recomendável uma sólida formação nas disciplinas de Matemática, Física e Química. Além disso, postura investigativa e disposição para aceitar desafios são importantes para seguir a carreira.

A área de atuação do Engenheiro Químico é bastante ampla sendo, portanto, um profissional extremamente versátil.

SAIBA MAIS

 

No dia 20 de setembro é comemorado em todo o país o Dia do Engenheiro Químico. A data foi instituída pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA) em 2002, atendendo a solicitação do então coordenador nacional de Câmaras Especializadas de Engenharia Química, engenheiro químico Fermin Perez Camison.

Regulamentado e legalizado no Brasil desde o final da década de 1960, o exercício da engenharia química no país conta com mais de 35 mil profissionais da área. Um grupo pequeno, mas muito importante para o desenvolvimento econômico nacional.